Terça-feira, 3 de Maio de 2011

Sob o caramanchão de glicínia lilaz
As abelhas e eu
Tontas de perfume

 

Lá no alto as abelhas
Doiradas e pequenas
Não se ocupavam de mim
Iam de flor em flor


E cá em baixo eu
Sentada no banco de azulejos
Entre penumbra e luz
Flor e perfume
Tão ávida como as abelhas

 

Sophia de Mello Breyner Andresen, Abril de 1998



tags:

publicado por sol às 17:36 | link do post

mais sobre mim
Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


posts recentes

Da tradução

Fantasia

Naquele tempo

Quatro versos em Maio

Esconjuro

a tranquilidade de alma

...

Evocando um amigo morto

Ulisses a Nausicaa

Tormento

Do ciclo da areia

Respirar

Intervalo

arquivos
tags

ciclodaareia

desteoutono

diasplanos

homero

séneca

sobosteuspésaterra

sophia

tradução

todas as tags

Feeds
Creative Commons License
Estou no blog.com.pt - comunidade de bloggers em língua portuguesa